segunda-feira, 25 de agosto de 2014

ARTE - Conceito e definição



O que é Arte:

Arte é a atividade humana ligada a manifestações de ordem estética, feita por artistas a partir de percepção, emoções e ideias, com o objetivo de estimular esse interesse de consciência em um ou mais espectadores. Cada obra de arte possui um significado único e diferente.

A arte está ligada à estética, porque é considerada uma faculdade ou ato pelo qual, trabalhando uma idéia, matéria, a imagem ou o som, o homem cria beleza ao se esforçar por dar expressão ao mundo material ou imaterial que o inspira.
Na história da filosofia tentou se definir a arte como intuição, expressão, projeção, sublimação, evasão, etc. 

A dificuldade de definir arte está na sua direta relação e dependência com a conjuntura histórica e cultural que a fazem surgir. E isso sucede porque ao se instaurar e estabilizar um novo "estilo", este rompe os sistemas e códigos estabelecidos.

Arte é um termo que vem do Latim, e significa técnica/habilidade. A definição de arte varia de acordo com a época e a cultura, por ser arte rupestre, artesanato, arte da ciência, da religião e da tecnologia. Atualmente, arte é usada como a atividade artística ou o produto da atividade artística. 
A arte é uma criação humana com valores estéticos, como beleza, equilíbrio, harmonia, que representam um conjunto de procedimentos utilizados para realizar obras.


Introdução a Fotografia



Fotografia ? O que é fotografia.
A fotografia, como o nome diz, foto-luz, grafia-escrita, é um processo de registro, leitura e escrita da luz.
Definição mais técnica.
- Compreende as ciências mecânica (física, ótica e eletrónica), química e informática (fotografia digital)
- É um misto de técnica e criatividade.
- É arte ou uma expressão artística.
- Imobiliza a ação, , um fragmento de uma cena, o congelamento do tempo, um registro da realidade.


Pensamento do professor:
"Se a arte é aristocrática, a fotografia é sua manifestação democrática"
"Fotografia é o repouso do tempo ou seja a arte de você paralisar um momento decisivo inserida na criatividade e sensibilidade do fotógrafo"


Fotografia  
A primeira fotografia reconhecida remonta ao ano de 1826 e é atribuída ao francês Joseph Nicéphore Niépce em Paris na França. Contudo, a invenção da fotografia não é obra de um só autor, mas um processo de acúmulo de avanços por parte de muitas pessoas, trabalhando, juntas ou em paralelo, ao longo de muitos anos.
Se por um lado os princípios fundamentais da fotografia se estabeleceram há décadas e, desde a introdução do filme fotográfico colorido, quase não sofreram mudanças, por outro, os avanços tecnológicos têm sistematicamente possibilitado melhorias na qualidade das imagens produzidas, agilização das etapas do processo de produção e a redução de custos, popularizando o uso da fotografia.
Atualmente, a introdução da tecnologia digital tem modificado drasticamente os paradigmas que norteiam o mundo da fotografia. Os equipamentos, ao mesmo tempo que são oferecidos a preços cada vez menores, disponibilizam ao usuário médio recursos cada vez mais sofisticados, assim como maior qualidade de imagem e facilidade de uso. A simplificação dos processos de captação, armazenagem, impressão e reprodução de imagens proporcionados intrinsecamente pelo ambiente digital, aliada à facilidade de integração com os recursos da informática, como organização em álbuns, incorporação de imagens em documentos e distribuição via Internet, têm ampliado e democratizado o uso da imagem fotográfica nas mais diversas aplicações.
A incorporação da câmera fotográfica aos aparelhos de telefonia móvel têm definitivamente levado a fotografia ao cotidiano particular do indivíduo.

Dessa forma, a fotografia, à medida que se torna uma experiência cada vez mais pessoal, deverá ampliar, através dos diversos perfis de fotógrafos amadores ou profissionais, o já amplo espectro de significado da experiência de se conservar um momento em uma imagem.

domingo, 24 de agosto de 2014

Equipamentos de Iluminação


A luz na fotografia é essencial, não só para que o processo aconteça, como também para criar climas, volumes e texturas. Na luz natural, o horário definirá a inclinação dos raios luminosos em relação ao objeto fotografado e dela resultará um determinado efeito. Com a iluminação artificial de um estúdio fotográfico, o efeito desejado dependerá do posicionamento das diversas fontes de luz e do equilíbrio entre elas. Vou falar um pouco sobre como podemos criar e trabalhar essas fontes de luz.

Tochas eletrônicas (flashes):
Este é o nome pelo qual são conhecidos os flashes utilizados em diversos trabalhos profissionais. Cada tocha eletrônica é composta por dois tipos de lâmpada. Uma lâmpada halógena ou de tungstênio conhecida como luz piloto ou lâmpada de modelagem. A outra, uma lâmpada de pirex ou quartzo, é o flash propriamente dito. A luz piloto é uma luz contínua, de temperatura de cor baixa, e que têm por principal função simular a luz do flash propriamente dito. Ela fica acesa durante todo o processo de preparação da foto, para que o fotógrafo possa posicionar a luz e montar os devidos acessórios de iluminação, de forma a conseguir o resultado desejado. O flash só é acionado no momento em que o obturador da câmera é disparado. As tochas são normalmente conectadas a unidades geradoras de potência.

Geradores de potência:
Unidade eletrônicas às quais podem ser conectadas até três tochas eletrônicas (flashes). São capazes de gerar potências que podem chegar a até 5000 watts. Os geradores podem ser simétricos ou assimétricos. Os simétricos dividem igualmente a potência de saída para cada uma das tochas conectadas. Já os geradores assimétricos possuem diferentes combinações de potência entre suas tochas. A conexão com a câmera é feita, normalmente, através de um cabo de sincronismo. Ao acionar o obturador da câmera, um sinal eletrônico é imediatamente enviado ao gerador que, por sua vez, dispara as tochas a ele conectadas.


Hazy Light
Acessório muito utilizado em fotografia de estúdio, podendo ser encontrado em diversos tamanhos e formas. Possui um tecido translúcido externo e, em grande parte das vezes, um outro tecido interno. A luz do flash, ao passar por esses dois tecidos, torna-se bastante suave, sendo excelente tanto para fotografia de produtos quanto de pessoas. Suas sombras são igualmente suaves, o que possibilita grande riqueza de detalhes na imagem.

Sombrinha
A sombrinha é montada na tocha de forma que a luz seja direcionada à parte interna da primeira, sendo então rebatida e retornando ao ambiente. É muito utilizada quando se deseja uma luz geral, pois seu ângulo de cobertura é bastante extenso. Quando o interior da sombrinha é branco, a característica da sua luz será bastante suave, semelhante ao hazy-light. Quando prateada ou dourada, a sombrinha proporcionará uma luz mais dura, sendo que, no último caso, a luz terá um tom mais quente (temperatura de cor mais baixa)

Refletor parabólico
Proporciona uma iluminação mais direcionada, limitando a propagação da luz em torno da cena.


Colméia
Acoplada ao refletor, além de dar uma iluminação mais concentrada, proporciona uma rápida passagem entre a região iluminada e a região escura da área fotografada, criando uma área de iluminação arredondada e bastante definida. Este efeito é mais perceptível quanto mais fechado for o ângulo de seus favos.
Bandoor
Também conhecido como bandeira quádrupla, é também conectado ao refletor e permite direcionar e limitar a propagação da luz. Permite, ainda, o uso de gelatinas coloridas cuja função é alterar a temperatura de cor das fontes luminosas.


Snoot 
Acessório em formato de cone que funciona como um concentrador de luz, muito utilizado para iluminação de pequenos objetos ou para pequenas áreas da cena. Pode também ser usado com colméias.


Rebatedores 
Podem ser industrializados, em formatos diversos, e nas cores branco, prateado e dourado. O primeiro proporciona luzes mais suaves. O segundo, luzes um pouco mais duras, tal como o terceiro, que acrescenta à imagem um tom mais quente. Sua função é, uma vez posicionado, rebater a luz principal de forma a diminuir as regiões de sombra ou, ao menos, trazer detalhes para as mesmas. Isopores e espelhos são também muito utilizados como rebatedores.
Esses são os equipamentos mais comuns em um estúdio fotográfico e também usados em fotos ao ar livre. 








DICAS DE COMO GANHAR DINHEIRO COM FOTOGRAFIA



Trabalhar com fotografia não é o mesmo que fotografar por si só. É preciso definir uma série de coisas, como qualquer outro trabalho. Vamos aqui tomar como base que profissional da fotografia é aquele que ganha dinheiro com ela. Ponto.
Planejamento
O primeiro passo é o planejamento. Isso abrange boa parte do processo, que é somente pensar sobre o que você vai fazer.
O que você vai fotografar? Casamentos? Esportes? Tenha isso em mente antes de sair por aí oferecendo seus serviços.
Costumo sempre dizer: quem fotografa de tudo, não fotografa nada. Procure especializar-se numa área.
Público-alvo
O segundo passo é definir o seu público-alvo. Mesmo dentro de uma única área, como casamentos, há diversos tipos de clientes que você pode trabalhar. Há aqueles que gastarão (ou pelo menos, querem gastar) no máximo R$ 1.500,00 com a parte fotográfica do casamento; e aqueles que vão (e querem) gastar R$ 8.000,00 E para todos estes, você precisa se adequar.
Se o seu cliente potencial é aquele que gasta 8 mil, ele não vai querer gastar 1500. Isso não é economia, do ponto de vista dele. Isso é um trabalho inferior. Ele quer gastar pois quer qualidade, quer status e tudo o mais que isso acompanha.
Ao mesmo tempo que, de nada adianta oferecer um pacote de 8 mil, se o seu cliente simplesmente não tem condições, por mais que se ofereça descontos ou parcele em 10x.
Negócios à parte
Terceiro passo para o fotógrafo iniciante é estar sempre organizado, trabalhando direitinho, cobrando corretamente, fazendo orçamentos justos, mesmo que seja para amigos próximos. E boa parte disso, significa fazer um contrato.


É um erro comum achar que o contrato não se faz necessário algumas vezes, só porque é um trabalho simples ou para um amigo próximo. É bom sempre prevenir e ter o contrato em mãos. É bom para você e para o cliente. É lá que está tudo acordado, onde será o evento ou sessão de fotos, quanto e como o cliente está te pagando, quantas fotos receberão e de que forma. É a maneira mais segura de se trabalhar.
Você pode pedir para algum amigo que fale advogues (acadêmicos de Direito) te ajudar nessa parte.
Além disso, você também pode se cadastrar como Empreendedor Individual e se legalizar como pequeno empresário, ter CNPJ, emitir notas ficais… Eu ainda não dei este passo, mas pretendo!
Quem não é visto, não é lembrado
Essa parte pode ser difícil, ainda mais em meio a tantos fotógrafos bons (ou nem tanto, mas estão aí) que temos atualmente. Sei que é difícil se destacar na multidão e para isso você precisa de um diferencial. Precisa ser visto.
Uma boa maneira de ser visto é a internet. Muitas vezes até gratuita – por meio de redes sociais – ou custando muito pouco, como montando um site personalizado (aprox. R$30 ao ano custa registrar um domínio). O importante é estar lá.
No site você pode, além de colocar as suas fotos, desenvolver uma relação com o cliente. Por meio de blogs as pessoas podem conhecer um pouquinho mais sobre você e se identificar com o seu trabalho.
É mais fácil conseguir clientes que já foram cativados pela sua maneira de trabalhar e pelo seu estilo, do que convencê-lo de que do seu jeito é legal.
Mídias locais
Outra maneira são as mídias locais. Você pode pagar para anunciar num jornal ou revista da sua cidade ou então fazer parcerias com empresas que tem o mesmo tipo de cliente. Por ex: buffet de casamento ou lojas de decoração para festas são ótimos. Eles te indicam e vice-versa.


Cartão de visita
Faça um cartão de visita e carregue-os sempre. Distribua-os por aí. Coloque seu telefone e seu site no cartão.
Seja honesto
Essa parte é importante, pessoal. Trabalhe de maneira honesta, respeite seus clientes, seus colegas de trabalho (não gosto de chamá-los de ‘concorrentes’) e o mercado. Pesquise sobre valores, faça planilhas de cálculo e cobre preços justos. É muito ruim quando vemos um fotógrafo iniciante tentando passar a perna no outro ou então cobrando valores absurdamente baixos, que só prejudicam o mercado como um todo.
Não copie nem inveje o trabalho de seus amigos mais experientes, mas aprenda com eles, se inspire.
Estude muito
E para finalizar, estude muito! Nunca pense que já sabe tudo. Sempre há o que aprender e quem pensa dessa maneira só tende a crescer.
Acho que é isso. Se faltou alguma coisa, vocês podem escrever nos comentários. Será um prazer ler as opiniões de vocês.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

DICAS QUENTES DE FOTOGRAFIA

COMO FOTOGRAFAR MELHOR.



1) Segure a câmera com firmeza.


2) Aproxime do assunto, busque ângulos diferenciados, preencha um terço ou mais da área da foto com o assunto que você escolher para fotografar.


3) Mantenha as pessoas entretidas, evite fotos posadas, procure espontaneidade.


4) Escolha o fundo ou busque neutralidades, para não tirar o foco do assunto principal.


5) Busque um cenário, estude a cena de sua foto, mas não deixe que sofra interferências no primeiro plano ou assunto principal.


6) Observe a luz, a iluminação natural tem uma influência decisiva em sua foto. Estude a luz antes de clicar, verifique a direção da luz e veja como ela afeta no resultado.


7) Congele a ação, o movimento, mas para isso pressione o botão disparador um pouquinho antes do ponto culminante do movimento.


8) Capture sentimentos.


9) Mantenha sua câmera sempre limpa, e nunca guarde por muito tempo seu filme dentro da câmera.


10) Faça experiências com filmes rápidos, fuja dos convencionais ISO 100, 200, use filme preto e branco, coloridos de ISO 800, 1600, 3200 (ambientes fechados e escuros, sem uso da luz do flash.)


11) Use flash mesmo ao ar livre, pois ele elimina sombras indesejadas, mas busque a luz diurna ou a luz ambiente, tenha sempre o sol atrás de você, a não ser que você queira uma contra-luz, uma silhueta.


12) Use pilhas sempre novas e alcalinas, flash consome muita energia e isso afeta no resultado, quando pilha está enfraquecida (fotos escuras, ou use filmes rápidos (ISO 400, 800).


13) Busque novas composições, planos ou enquadramentos, sempre deixando uma margem de segurança ao redor do assunto para evitar cortes desnecessários na imagem. Faça composições horizontais, verticais, mas abuse de outros ângulos.


14) Obedeça a distancia mínima do seu equipamento e faça testes até você encontrar o seu estilo pessoal.

Tem mais dicas, porém, impossível de relatar todas aqui, mas fica registrada a idéia; nunca bata a foto, faça a foto, você é o criador, o artista que faz a foto. Ao visualizar um assunto através do visor da câmera e obedecendo algumas dicas acima, você pode transforma uma foto numa obra de arte. Faça de sua foto, uma imagem que conte por si só sua própria história.



Finalizando, e expondo minha opinião sobre o assunto tratado a qual amo de paixão fica uma frase que me espelho muito em minha performance como fotografo e pesquisador de imagens:






“.... minha melhor foto sempre foi e será a que eu nunca fiz.”


Marcos Rosa


Professor de fotografia, arte-educador e músico

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

A IMPORTANCIA DA ARTE


A importância das Artes na formação do aluno.


Considerando o objetivo geral proposto no Projeto Pedagógico, o aluno deverá ao longo do processo de aprendizagem da arte, ter a oportunidade de:

- conviver com as diversas formas de arte;
- conhecer as diferentes linguagens artísticas;
- experimentar a expressão de emoções, sentimentos e idéias pessoais por diferentes linguagens oferecidas pela arte;
- descobrir e aprimorar suas potencialidades em arte;
- valorizar a arte como forma de crescimento pessoal;
- desenvolver o desejo e o interesse pela pesquisa e investigação em artes;
- resgatar o saber artístico acumulado pela humanidade e expresso na produção artística dos diversos estilos e períodos da história da arte;
- valorizar a arte como forma de conhecimento, interpretação e transformação da realidade;
- investigação de obras, artistas e produção em seus diversos contextos;


MARCOS ROSA
Professor Universitário, Arte - Educador,
Fotógrafo e Músico.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Artistas Brasileiros da Arte Moderna






Artes Plásticas
 Aldemir Martins
Anita Malfatti
Antonio Gomide
Carybé
Di Cavalcanti
Ibere Camargo
Inácio da Costa Ferreira
Ismael Nery
John Graz
Oswaldo Goeldi
Lasar Segal
Manabu Mabe
Milton  DaCosta
Tarsila do Amaral
Tomie Othake
Vicente do Rego Monteiro
Victor Brecheret

Literatura
 Mario de Andrade (escritor)
Oswald de Andrade (escritor)
Sérgio Milliet (escritor)
Plínio Salgado (escritor)
Ronald de Carvalho (poeta)
Renato de Almeida (escritor)
Guilherme de Almeida (escritor)

Música
Heitor Villa-Lobos (músico)
Guiomar Novais (músico)
Chiquinha Gonzaga
Ernesto Nazareth






quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Artistas Brasileiros da Arte Contemporanea



Adriana Varejão
Aldemir Martins,
Aldir Mendes de Souza,
Alex Cerveny,
Alfredo Volpi,
Amilcar de Castro,
Artur Barrio,
Artur Omar,
Beatriz Milhazes,
Bispo do Rosário,
Cildo Meireles
Cláudio Mubarac,
Denis Mandarino,
Emmanuel Nassar,
Ernesto Neto,
Flávio de Carvalho, 
Gilvan Samico,
Gusto Lacaz
Hélio Oiticica,
Ianelli          
Iran do Espírito Santo,
Laerty Tavares,
Laurita Sales,
Leda Catunda,
Leonilson,
Luiz Hermano,
Lygia Clark,
Lygia Pape,
Marcos Benjamim Coelho,
Marcos Garrot,
Maria Bonomi,
Nelson Leiner
Nuno Ramos
Os Gêmeos,
Oscar Araripe
Paula Trope,
Poro,
Regina Silveira
Romero Brito,
Rosangela Rennó,
Sandra Kogut,
Tunga,
Vik Muniz,
Wesley Duke Lee

segunda-feira, 19 de maio de 2014

CINEMA - para os alunos dos 2os anos do MMO



 Lista de Filmes - Indiçação do Professor MARCOS ROSA

MEU NOME É RÁDIO          
CARTAS PARA JULIETA
O SOM DO CORAÇÃO         
UM BOM ANO
HOTEL RUANDA                   
MEIA NOITE EM PARIS
TEMPOS MODERNOS         
CINEMA PARADISO
O GRANDE DITADOR           
A PELE QUE EU HABITO
AS PONTES DE MADSON  
MENINA DE OURO
O PIANISTA                          
BASTARDOS INGLÓRIOS
ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA
ESTOMAGO
UM CONTO CHINES
O SOLISTA
JULIA E JULIE
O CHEIRO DO RALO  
CHOCOLATE
O ILUSIONISTA  
AMOR
O RESGATE DO SOLDADO RYAN
INTOCÁVEIS
HISTÓRIAS CRUZADAS

Obs: Resenha de 03 (três) filmes com conclusão, valem 1,0 ponto (mínimo 20 linhas).
Entregar as mesmas em folha de papel almasso.

DEUSES GREGOS E ROMANOS (principais) e suas funções

    



  













                    

Deuses Gregos e Romanos
NOME GREGO
NOME ROMANO
PAPEL NA MITOLOGIA
Afrodite
Vênus
Deusa do amor, da beleza e do desejo sexual. A mais bela das deusas, foi casada com Hefesto e teve vários casos.
Apolo
Febo
Deus da profecia, da música e da poesia, senhor da medicina e da arte do arco-e-flecha. Na juventude era vingativo mas depois se tornou mais calmo.  Considerado também como o deus da luz e do Sol. Filho de Zeus com uma titã Leto.
Ares
Marte
Deus da guerra
Ártemis
Diana
Deusa da caça, irmã gêmea de Apolo, considerada também como a protetora dos animais e da vida selvagem. Na mitologia romana posterior, deusa da Lua.
Asclépio
Esculápio
Deus da medicina
Atena
Minerva
Deusa das artes e ofícios, da coragem e da guerra; auxiliadora dos heróis.
Filha de Zeus e seu símbolo é uma coruja. Na mitologia greco-romana posterior: deusa da razão e da sabedoria)
Crono
Saturno
Deus do céu; soberano dos titãs, senhor do tempo, da semeadura, da semente.
Deméter
Ceres
Deusa dos cereais, colheita, agricultura.
Dioniso
Baco
Deus do vinho e da vegetação
Eros
Cupido
Deus do amor e da paixão, filho de Venus
Gaia
  Cibele
Mãe Terra, esposa de Saturno.
Hefesto
Vulcano
Deus do fogo, da metalurgia, dos metais, da forja, ferreiro dos deuses.
Hera
Juno
Deusa do matrimônio, do parto e da fertilidade; protetora das mulheres casadas; rainha do Olimpio e para os gregos, Zeus e Hera simbolizam a união de homem e mulher.
Hermes
Mercúrio
Mensageiro dos deuses, do divino, protetor dos viajantes, dos comerciantes e mercadores
Héstia
Vesta
Guardiã do lar
Hipnos
Somno
Deus do sonho
Hades
Plutão
Deus dos mundos subterrâneos; senhor dos mortos. Irmão de Zeus.
Posêidon
Netuno
Deus dos mares, das tempestades e dos terremotos. Irmão mais velho de Zeus.
Réia
Cibele
Esposa de Crono/Saturno; deusa-mãe
Urano
Urano
Deus dos céus; pai dos titãs.
Iris               Iris            Deusa do arco íris

Hebe            Hebe         Deusa da juventude

Leto                              Mãe de Apolo e de Artemis
                                     com Zeus

Zeus            Júpiter      Soberano dos deuses, deus
  do céu, filho de Cronos.
  Ele impõe a justiça e a ordem          lançando relâmpagos.